Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caneta da Escrita

Temas diversos, Crónicas, Excerto dos meus Livros.

Temas diversos, Crónicas, Excerto dos meus Livros.


22.12.16

 

 

 

Por muito que o tente, e bem tenho tentado, não consigo sentir-me em festa.

 

Não é de agora, sempre me senti assim para o tristonho, mesmo numa época em que as pessoas extravasam as suas alegrias natalícias.

 

O que sinto, e noto, cada vez mais, isto é, ano após ano e especialmente nos últimos, uma melancolia e um desinteresse cada vez maiores.

 

Analiso a questão do ponto de vista introspectivo e chego sempre à mesma conclusão: o mundo anda muito mal e eu sou afectado por isso.

 

Assim, surgiu-me a ideia de pôr em prática uma prece, uma súplica, chamem-lhe o que quiserem, um pedido muito especial ao “Pai Natal”.

 

Se bem o pensei, logo o quis pôr em prática e como tal aqui deixo o meu pedido:

 

Peço-te “Pai Natal”, que este ano, ao invés das habituais prendas com que nos mimoseias, nos deixes ficar no sapatinho algo de diferente, um mundo novo.

 

Deixa-nos um mundo cheio de pessoas que saibam respeitar-se e respeitar os outros, pessoas que saibam o que significa a palavra “solidariedade”.

 

Deixa-nos um mundo em que as pessoas para serem bem-sucedidas na vida, não tenham de espezinhar, humilhar e denegrir os outros.

 

Deixa-nos um mundo de paz, em que não tenhamos receio de sair à rua.

 

Deixa-nos um mundo em que, nas empresas, possamos olhar para o colega do lado sem ver nele o inimigo que, a todo o custo, nos quer abater.

 

Deixa-nos um mundo em que não sejam necessários jantares de solidariedade com quem passa fome e necessidades, somente na época do Natal, as necessidades são de todo o ano.

 

Finalmente, que os meus pedidos já vão longos e tens muito trabalho pela frente, prolonga-nos o espírito de Natal, pelo menos, por mais trezentos e sessenta e cinco dias.

 

Talvez assim as pessoas se habituem a ver no outro um ser igual, com as mesmas esperanças, expectativas e necessidades que nós próprios.

 

Espero, “Pai Natal”, que o meu pedido não seja o único a ser por ti recebido, como súplica para um novo mundo, um novo ser humano.

 

Se os juntares todos pode ser que a onda seja tão grande que leve a uma efectiva mudança.

 

Obrigado “Pai Natal” sei que vais fazer o possível.

 

 

Luis Filipe Carvalho

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub